NOTÍCIAS

Direitos Humanos
Institucional
Gestao Responsavel
Integridade
Ambiental

ETHOS

Unesco: 2015 é o Ano Internacional da Luz

06/01/2015

Compartilhar

Lançamento oficial será em 19 e 20/1, em Paris. O objetivo é mostrar a importância da luz na construção de um futuro mais sustentável e pacífico.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) anunciou que 2015 é o Ano Internacional da Luz e das Tecnologias Baseadas em Luz. O objetivo da agência da ONU é mostrar ao mundo a importância da luz na criação de um futuro mais sustentável e pacífico.

A Unesco afirmou que esta é uma grande oportunidade de chamar a atenção global sobre como as tecnologias baseadas em luz podem fornecer soluções para os desafios mundiais de energia, educação, agricultura e saúde. Segundo a organização, essas tecnologias têm o potencial de transformar o século 21, assim como a eletrônica transformou o século 20.

Durante todo o ano, a Unesco vai reunir sociedades científicas, instituições educacionais, organizações não governamentais e o setor privado. Juntos, os especialistas vão defender o uso de tecnologias para melhorar a qualidade de vida nos países desenvolvidos e em desenvolvimento.

O lançamento do Ano Internacional da Luz será nos dias 19 e 20 deste mês, na sede da Unesco, em Paris. A agência também vai anunciar a campanha “1001 Invenções e o Mundo de Ibn Al-Haytham – O Legado da Civilização Muçulmana”, que incluirá uma série de exibições interativas e shows mostrando os trabalhos do cientista.

Descobertas

Segundo a Unesco, o Ano Internacional da Luz vai comemorar as descobertas de vários cientistas famosos, que abriram o caminho para que a humanidade compreendesse melhor o assunto. Entre esses trabalhos estão o Livro de Ótica, de Ibn Al-Haytham, de 1015; a teoria da natureza da luz como onda, de Augustin-Jean Fresnel, de 1815, e as ondas eletromagnéticas de James Clerk Maxwell, de 1865. Ainda na lista estão a Teoria da Relatividade de Albert Einstein, de 1915, a descoberta das micro-ondas cósmicas pelos cientistas Arno Penzias e Robert Wilson, em 1965, e o trabalho pioneiro de Charles Kao sobre fibra ótica, no mesmo ano.

Por Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York

Usamos cookies para que você possa ter uma boa experiência ao navegar.
Ao usar o site você concorda com o uso de cookies.
Para mais informações, por favor veja nossa Declaração de Privacidade.

CONTATO

© 2016-2021 Instituto Ethos - Todos os direitos reservados.